A importância da prece


Salve, salve, Galerinha do Bem!



Hoje o assunto que escolhi como tema para o texto é mais leve que o do ultimo texto que publiquei caso você não tenha lido acesse http://danielfilhodeorixa.blogspot.com.br/2017/05/voce-faz-sua-parte.html.

Como estamos na semana onde a maioria dos terreiros rende homenagens aos nossos amados Pretos e Pretas Velhos parei para pensar esta manhã ao acordar nos ensinamentos transmitidos por Pai Guiné de Aruanda aos amigos e assistência que tem conversado com ele ao longo desses meus 19 anos de caminhada na Umbanda.

Na maioria dos atendimentos que ele faz ele sempre indaga o consulente se ele tem o hábito de rezar e agradecer por tudo de bom e de ruim que lhe acontece no dia-a-dia. A grande maioria diz que não, afirmam não ter motivos para agradecer em face de tantos problemas que enfrentam.

Então ele diz se você concentra sua atenção no que lhe acontece de ruim tudo que lhe acontece de bom perde a importância ou você nem percebe porque está focado apenas em sua dor e/ou revolta. Quando você dobra os joelhos e agradece por tudo de bom que lhe acontece as coisas que lhe aconteceram de ruim se tornam menores e mais fáceis de enfrentar.

Quando nos colocamos em prece elevando o pensamento a Nzambi, nossos Orixás, Guias e Mentores nosso padrão vibratório se eleva impedindo que os espíritos obsessores sintam nossa proximidade e consequentemente não nos atacam.

Nossos Chakras como vocês devem saber são centros de energia que vibram ele elevada rotação emitindo e recebendo energias. Quando vibramos de forma negativa esses Chakras em especial os 7 principais deixam de absorver as energias salutares emanadas pelo universo e dão abertura para o ataque de espíritos que se alimentam de sentimentos e energias negativos.

Quando nos colocamos em prece abrimos um campo energético favorável à aproximação bons espíritos que nos trarão consolo, energias salutares e bons conselhos. 

No entanto, mesmo quando estamos com raiva, mágoa, rancor nossos Guias, Mestres e Mentores nunca nos abandonam estão sempre ao nosso lado nos protegendo na medida em que lhes é permitido pelo nosso merecimento.

Geralmente quanto estamos nesse estado de perturbação quem consegue nos acessar com maior facilidade são nossos Exus e Pombogiras por terem uma vibração ainda mais próxima da nossa.

E mesmo assim é comum ouvir médiuns umbandistas se queixando dizendo que no momento em que mais precisaram de seu socorro, sua ajuda nada obtiveram e que todas as farofas, marafos, champanhes, cigarrilhas e rosas pedidos de nada valeram.

Mas o que não percebem é que muitas vezes foram livrados do perigo ou impedidos de tomar uma atitude impensada que poderia levá-los a um problema ainda maior.

Entretanto se você pensa que eles se incomodam com nossa ignorância está redondamente enganado! Eles até acham graça quando nos veem esbravejando e reclamando que não fomos ajudados ou atendidos, pois eles sabem e têm a exata noção do trabalho que realizam junto a nós. E como damos trabalho!



O Mestre Jesus em sua passagem terrena deixou um recado para a humanidade que foi "Orai e vigiai". A rezar além de importante é muito bom! Não é preciso usar rezas decoradas como as ensinadas no catecismo, nem usar palavras elaboradas. Rezar é ter uma conversa com o criador, uma conversa como a que se tem com nossos pais carnais, sincera e respeitosa. Crie o hábito de agradecer, de rezar e verá que muita coisa se transformará em sua vida!

Um prece que sai do coração tem mais valor do que uma decorada dita da boca para fora. 

Pense nisso!



Meu abraço fraterno.


Pai Daniel 
O Japa Umbandista





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda