Práticas oraculares na Umbanda. Pode?


Salve, salve, Galerinha do bem!!!

Hoje quero falar sobre as práticas oraculares na Umbanda.

Qual é a pessoa que nunca sentiu curiosidade em algum momento de sua vida? Seja banal ou curiosidade do por vir. Acredito que todos nós sentimos curiosidade sobre algo em nossas vidas. Certamente quando você ouve o toque do assovio, característico, do aplicativo para celulares de mensagens instantâneas, você já fica curioso para saber quem te mandou mensagem e o teor dessa mensagem. Está bem concordo que nesse caso você não recorre a um oráculo para saber a mensagem, mas pare e pense!

Quando procuramos um oraculista, seja de qual oráculo for, estamos querendo saber sobre alguma coisa (mensagem) que nos causa inquietação (curiosidade) e pra isso essa pessoa a quem procuramos irá utilizar o oráculo (instrumento) que estudou e para o qual foi preparada e iniciada para lhe atender. Dessa forma não é errado recorrer aos oráculos para entender o que se passa em nossas vidas.

Assim temos: CONSULENTE (curiosidade) ⇨ ORACULISTA(canal) ⇨ ORÁCULO (instrumento) ⇨ INTERPRETAÇÃO (mensagem)

A Umbanda enquanto religião não tem um oráculo próprio, próprio no sentido de seu, propriedade, mas utiliza os diversos instrumentos oraculares como forma de orientar seus praticantes e todos aqueles que a ela recorrerem em busca  de uma orientação sem a necessidade de recorrer à incorporação como forma de contato com o sagrado.

Assim como nossos queridos Caboclos, Pretos Velhos, Exus tem todo o conhecimento e capacidade em orientar sobre o que fazer em relação a nossos problemas os oráculos, nas mãos de um sacerdote bem preparado e estudioso do assunto pode lançar luz na escuridão em que muitas vezes acreditamos estar mergulhados e a partir dessa orientação fazer uma entrega, um banho de folhas, um sacudimento, um bate folhas etc.

Eu particularmente tenho uma grande ligação com o Baralho Petit Lenormand, que também é conhecido como Baralho Cigano, muito popular no Brasil. Essa ligação se deve ao guia que deu abertura ao meu desenvolvimento mediúnico que foi meu Cigano Ramon de Andaluzia.

Meu Cigano, em particular, realiza seu trabalho durante as giras com o Povo Cigano utilizando seu baralho orientando os consulentes.


Quero deixar claro que o jogo de búzios assim como todas as demais práticas oraculares oriundas da
África pertencem ao Candomblé ou Cultos de Nação e são transmitidos oralmente aos iniciados quando completam seu ciclo iniciático de 7 anos, quando recebem a outorga de iniciar sua própria linhagem de descendentes.

No entanto, na Umbanda temos muitos Pais e Mães que por motivos pessoais procederam suas iniciações nos Cultos de Nação ou Candomblé, cantaram seus 7 anos e receberam seu jogo de búzios. Nesses casos, e apenas nessas situações, é admissível que um Pai ou Mãe na Umbanda joguem búzios para seus filhos ou consulentes.

Diferente do que era no passado as práticas oraculares deixaram de ser meras adivinhações ou jogos de salão para entreter as pessoas ao fazer "previsões do futuro", hoje, os oráculos são grandes instrumentos de auto conhecimento. Não vou negar, é possível sim vislumbrar fatos que podem acontecer, porém, a curto prazo.

Sendo assim um oráculo, é um instrumento de grande valia nas mãos de um sacerdote ou sacerdotiza devidamente preparados para sua interpretação. Sim, interpretação. Os oráculos são repletos de simbologias, combinações favoráveis, desfavoráveis, neutras, algumas perigosas, que se o "olhador" não sabe interpretá-las pode cometer um grande erro colocando o consulente em uma situação delicada.

O universo dos oráculos é muito vasto eu mesmo fico maravilhado com os oráculos que tenho descoberto. Embora eu tenha me afinizado mais com o Petit Lenormand (Baralho Cigano) eu comecei jogando Runas.

As Runas são um oráculo de origem nórdica composto por um alfabeto mágico, que se corretamente interpretado pode nos proporcionar um auto-conhecimento incomparável. no entanto é preciso estar atento, pois cada signo rúnico tem sua caída invertida que muda toda sua interpretação entre outras características que o estudioso das runas deve conhecer antes de jogá-las.

Também cheguei a jogar o Tarot de Marselha, mas com este não tive grande afinidade. O Tarot como um todo é extremamente rico em significados e simbologias, diversas formas de tiragem e inclusive diversos tipos de Tarot.

É fundamental que o oraculista tenha afinidade com o oráculo com o qual trabalha para que a fidedignidade de suas leituras seja de 100%


Acredito que falar sobre a questão ética do oraculista é algo que todos já devem saber atender um consulente com um oráculo envolve o mesmo sigilo de um padre no confessionário! É proibido comentar qualquer coisa que tenha sido dita em uma mesa de jogo. OK?

O trabalho com oráculos é quase um sacerdócio e como tal devemos saber orientar nossos consulentes para que não se tornem escravos das orientações advindas do astral para dar um passo em suas vidas. É importante deixar claro para o consulente que todos nós ao reencarnarmos nascemos dotados do livre arbítrio, ou seja, somos totalmente responsáveis pelo que acontece em nossas vidas, tudo é fruto de escolhas, se certas ou erradas depende apenas de nós e não será o oráculo que irá lhe dizer faça isso ou aquilo, o oráculo irá lhe mostrar um caminho o que pode dar certo.

Outro ponto controverso é: "É certo cobrar pelo jogo?". Eu lhes respondo! Sim é correto! Aí com certeza você já deve estar me chamando de mercenário, mercador da fé, abusador de dons divinos, etc... me questionando: "Onde está o dai de graça aquilo que de graça recebeis?". E novamente lhe respondo. Tudo na vida é uma troca! Para uma semente lhe dar uma fruta primeiro você terá de plantá-la, molhá-la, adubá-la, podá-la, cuidar dela pra, então, no tempo certo ela florescer e lhe dar frutos. Assim é com os oráculos. O oraculista em algum momento pagou alguém para lhe ensinar a ver as coisas pelas cartas, símbolos, caídas, o que quer que seja, iniciá-lo e esse oraculista também precisa pagar aluguel, contas de água, luz, gás, precisa comer, vestir e comprar os elementos necessários para lhe atender bem como velas, incenso, etc. Isso sem contar a trocar de energias e o tempo que ele está dedicando para você. Já parou para pensar que durante a uma hora que ele está jogando para você ele poderia estar descansando, fazendo exercícios, cuidando da saúde?

Em resumo, não é errado um Pai ou Mãe de Umbanda usar oráculos como Tarot, Baralho Cigano, Runas, etc. Em relação aos búzios SE o Pai ou Mãe de Umbanda for iniciado no Candomblé ou Culto de Nação, tiver cantado seus 7 anos, tiver recebido iniciação e outorga nos devidos fundamentos é correto usar sim!


Espero ter elucidado esse assunto

Um abraço fraterno


Pai Daniel
O Japa Umbandista


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda