O Saber

Caros amigo leitores, faz tempo que não posto um atigo aqui, recentemente me deparei em uma comunidade umbandista do Orkut com um tópico onde se discutia a problemática do nível cultural e o domínio de língua.

Ouvi um arquivo de áudio no YouTube no qual estava gravado uma pregação, e fiquei assustadíssimo com o nívem baixo de conhecimento do português que o pregador possuia.

Nós religiosos muitas vezes, quase sempre, nos preocupamos muito com o saber religioso, espiritual e acabamos por nos esquecer do saber material.

No passado principalmente, quantas e quantas pessoas não abdicaram de suas vidas materiais para se dedicar a missão de ter uma casa espiritual?

Algumas pessoas acabam achando que por ter uma missão espiritual devem abdicar de suas vidas materiais para "cuidar do santo", aí reside o erro.

Quando a nós é confiada a missão de guiar uma casa espiritual nos vemos em contato com muita gente, de vários níveis de intrução e em vários níveis de relacionamento.

Estamos em contato estreito com nossos filhos de fé pois a eles devemos dar atenção e toda a orientação possível e nossos assistentes dando a eles sempre conforto e orientação naquilo que eles nos procuram.

Assim sendo, por estar em contato constante com pessoas, devemos nos preocupar em cuidar de nosso vocabulário e estar sempre adquirindo novos conhecimentos, estudando, aprimorando o saber.

Pois de certa forma somos formadores de opinião e devemos ser exemplo, quem já viram um padre durante uma missa dizer: "está iscritu na Bribia"?

Assim se nós durante nossos trabalhos de doutrina falarmos a nossos assistentes "nós vai, nós vem" estaremos ratificando um erro, ao passo que se falarmos corretamente, aos poucos, pela repetição e convivência com a língua falada corretamente, nossos assistentes absorverão esse conhecimentos.

Algumas pessoas me consideram pedante por eu cobrar no orkut uma linguagem, um pouco mais correta, mas eu acho que mesmo na informalidade da Internet, precisamos mostrar para as pessoas que o povo de santo não é um bando de ignorantes como se pensava antigamente.

Alías essa mentalidade de que o povo de santo é um povo pobre e ignorante perdura até os dias de hoje por conta do motivo que me levou a escrever esse artigo.

Espero que ao menos isso sirva de reflexão a todos os irmãos que acompanham meu blog.

Um abraço fraterno.

Daniel.

Comentários

Marcos disse…
Muita sabedoria...
paidanieldexango disse…
Obrigado, Marcos!!! Desculpe apenas responder seu comentário agora.

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda