Intolerância Religiosa


Prezados irmãos e amigos leitores, eu tenho acompanhado uma série de reportagens sobre atos de violência e vandalismo que tem ocorrido conosco, filhos e filhas de Orixá, em especial no Estado do Rio de Janeiro.

São atos de violência de todos os tipos moral, psicológica, física, o mais impressionante é que todas essas agressões são feitas em nome de Deus, sob alegação de termos parte com forças e entes demoníacos.

Houve um caso de grande repercurssão na mídia e na sociedade no Rio de Janeiro, em que um Templo Umbandista foi invadido e destruído por um grupo de 4 jovens evangélicos.

Esse caso me espantou pois um dos jovens envolvidos gravou um vídeo e publicou no site YouTube onde ele dizia uma série de barbáries, uma das mais preconceituosas foi a declaração onde ele afirma que todo Pai de Santo é homossexual.

De fronte a tudo isso tenho me perguntado de quem é o erro, se nosso porque não nos defendemos e não somos unidos, enquanto comunidade, ou se deles por transformarem fé e temor a Deus em violência gratuita.

Confesso não cheguei a uma conclusão.

Acredito que a nossa desunião é a principal causa para os ataques evangélicos serem tão pungentes, tenho observado grandes batalhas na internet para julgar qual doutrina é a correta, quem está e quem não está com a verdade.

Penso que a verdade, em se tratando de espiritualidade, está nos olhos de quem vê, pois cada um vai em busca de algo que em seu íntimo lhe parece coerente, assim sendo não há doutrina melhor ou pior, existe, sim, a doutrina adequada para cada indivíduo.

Já é passada a hora de nos darmos as mãos e parar de ficar discutindo autor X, autor Y ou autor Z, temos que discutir os rumos que a sociedade está tomando e o futuro das religiões de matriz afro, pois com a crescente participação de evangélicos nas esferas do poder público, cedo ou tarde estaremos vivendo em um país de ditadura religiosa.

Vale lembrar que vivemos em um Estado de Direito Laico, ou seja, desvinculado de religião, mas como tudo pode mudar através de novas Leis, Decretos de Leis, Emendas Constitucionais, isso me preocupa.

Me revolta não conseguirmos eleger um representante nosso no Congresso Nacional, na Assembléia Legislativa e na Câmara dos Vereadores, sei que religião não se mistura com política, mas é de grande valia ter alguem que seja por nós no poder público.

Devemos ser religiosos com certeza, mas não podemos nos alienar, devemos ser politizados, conscientes dos nossos direitos e deveres como cidadãos, tirar nosso direito de livre escolha da fé que professamos é como tirar nosso direito de ir e vir.

Fica aqui a reflexão.

Abraço fraterno.

Daniel

Comentários

Julinho disse…
Concordo com as opiniões expostas,nós,Irmãos de Umbanda,Guerreiros de Branco,precisamos nos unir,mostrar q temos direitos e q estamos cumprindo com nossos deveres.Afinal,para que tanta intolerância,se todos chegaremos ao mesmo lugar? Vários são os caminhos,mas o destino é apenas um,DEUS.
Marcos disse…
Boa Daniel, esse artigo é digno de ser publicado num jornal ou revista...
Mano, realmente precisamo nos unir de VERDADE...
Eu já estou de saco cheio de discurssão se autor tal é melhor ou o outro, já estou cansado disso...
Precisamos buscar soluções mais maduras para reais situações do que ficar discutindo doutrinas...
Parabéns...

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda