Roupa de Santo - Zelo e Capricho


Salve, salve, Galerinha do bem!!!



Sei que ando sumido do blog, tenho andado muito ocupado com minha rotina de trabalho como professor e também, admito, tenho andado sem muitas ideias para escrever. Hoje resolvi escrever sobre um assunto que talvez pareça desnecessário falar, mas algumas pessoas não dão a devida atenção a ele, que é nossa roupa de santo.

Roupa de santo não é só a roupa que seu Orixá veste na hora de dar o rum ou aquele richillieu lindo que você pagou R$800 ou mais e usa lindamente nas rodas de Candomblé, visitas a outros asès ou nas giras de atendimento. Sim! aquela roupa de ração que você usa nas funções também é roupa de santo e como tal merece cuidados.

Uma coisa que aprendi ao longo de meus 20 anos de Umbanda é que roupa de santo não se lava, nem se guarda com as roupas civis. É importante lavar nossas roupas de santo em separado, afinal, você como bom filho de santo que é sabe que lidamos com energias, inclusive, em nossos afazeres profissionais, e não convém misturar o que é sagrado com o que é mundano.

Cada casa orienta seus filhos de uma forma em relação a lavar suas roupas de santo. Eu aprendi que é bom colocar uma tampinha de anil na água de lavagem das roupas, que além de ajudar a deixá-las mais brancas o anil tem uma grande capacidade de limpeza energética, dessa forma, o anil limpa qualquer resquício de energia densa que possa ter ficado impregnada às roupas após algum trabalho mais pesado.

Por utilizarmos o branco é conveniente utilizar um bom alvejante para deixá-las sempre brancas e não amareladas. Lembre-se roupa de santo é branca e não off white, ok? Nossas roupas de santo não podem estar surradas nem rasgadas, está certo, concordo, pregamos a humildade, mas ser humilde não está relacionado a usar roupas rasgadas ou surradas.

Além de limpas e em condições de uso nossas roupas brancas devem estar bem passadas e dependendo da roupa até engomada, como os enchimentos de saias das baianas, ou o pano de cabeça para ficar bem estruturado e bonito ao amarrar.

Sendo assim independente se você é recém iniciado e usa roupa de ração ou se você já tomou seus sete anos e pode usar seu richilieu, sua roupa deve ser tratada com zelo e carinho. E lembre-se! Richilieu só depois dos 7 anos, ok?


Meu abraço fraterno a todos.



Daniel, O Japa Umbandista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda