Familia de Santo



Salve, salve Galerinha do bem!

Vamos a mais um texto para refletir?

Ao nascer a primeira noção de unidade social que temos é a de família a qual a princípio de início resume-se ao núcleo familiar básico que é composto pelos pais e irmãos, que aos poucos vai se expandindo até que temos contato com toda ou boa parte de nossa árvore genealógica.

Estamos acostumados ao modelo de família formado por um homem, uma mulher e seus filhos, mas hoje não podemos negar que independente de gêneros a família é formada, primordialmente, por duas pessoas que se amam que geram à partir desse amor seus descendentes.

Sendo assim, não importa como é composta a família as venturas e desventuras serão as mesmas. Sempre haverão momentos de alegria e tristeza, problemas, desentendimentos mas acima de tudo devem sempre prevalecer o amor e a concórdia. Uma família unida pelo amor, com certeza, é capaz de enfrentar os problemas, por maiores que sejam com mais serenidade.

À medida em que vamos crescendo e ampliamos nossos círculos sociais e quando iniciamos o
período escolar e começamos a conviver com outras crianças na escola e na vizinhança damos início a uma nova família que chamamos de amigos. 

Com os amigos aprendemos a desenvolver ainda mais o respeito e a tolerância às diferenças sejam elas quais for, étnicas, culturais, religiosas, etc. 

Também aprendemos a perdoar, pedir perdão e reconhecer que erramos, pois isso faz parte do amadurecer e do crescimento de cada um.

Quando somos iniciados estamos entrando para uma nova família, família esta, que como acontece com os amigos nós escolhemos, mas esta em especial, é escolhida também por nosso Orixá e Guias que nos acompanham em nossa jornada terrena. 

O período que passamos recolhidos recebendo os rituais de iniciação que irão variar em tempo e ritos de casa para casa é um momento que se assemelha ao tempo que passamos no ventre materno sendo gestados para nascer para o mundo, porém durante a camarinha estamos em gestação para o mundo espiritual e quando esse período chega ao fim damos início a uma nova fase em nossas vidas.

Após esse período de renascimento o novo filho de fé deve entender que ele precisará aprender
novamente a sentar, engatinhar, dar os primeiros passos, cair, levantar para então caminhar sozinho. Esse período nada mais é que o tempo necessário para que ele possa aprender a hierarquia, costumes, regras da família na qual ele está entrando.

Fará parte desse aprendizado tropeços, cometer erros e em alguns momentos ser chamada a atenção por alguma falta cometida, é nesse momento que entra nossa humildade em reconhecer o erro e o caminho e conhecimento que nossos mais velhos já percorreram e adquiriram com a vivência da religião dessa forma é fundamental respeitar nosso Sacerdote ou Sacerdotiza assim como nossos mais velhos.

Ame e respeite sua família de santo ou de axé depois de sua família de sangue é a ela que você recorre quando precisa de uma palavra de consolo ou incentivo para seguir em frente.


Meu abraço fraterno



Pai Daniel 
O Japa Umbandista


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda