Juventude Umbandista


Se nós umbandistas queremos deixar um legado para gerações futuras, baseados na fé, amor aos Orixás e ao próximo e na caridade é preciso cuidar de nossos jovens.
Era muito comum encontrar filhos de santo na faixa dos 40 a 50 anos nos terreiros e poucos jovens até uns 20 ou 30 anos atrás, mas graças a Zambi esse quadro tem mudado.
No entanto para manter esse jovem firme no terreiro é preciso mostrar a ele que o terreiro é um lugar prazeroso de se estar e não mais uma obrigação, pois como sabemos, todo jovem que se vê obrigado a alguma coisa termina por se rebelar.
Sendo assim é preciso perder o medo de ensinar a religião ao jovem, claro o que pode ser ensinado em cada fase do desenvolvimento mediúnico e idade de santo, mas é preciso ensinar.
Ensinar não é "vomitar" as coisas para ele e esperar que por si só entenda o que acabou de dizer e mal vira as costas já está cobrando desse jovem o que acabou de ser ensinado. O processo de aprendizagem necessita de um tempo para assimilação e "digestão" do que foi ensinado e aquele que ensina deve entender que dúvidas e inseguranças diante do novo ensinamento são completamente normais.
Assim encerro meu primeiro texto aqui na página do UDJPJ pedindo para que os mais velhos tratem com carinho nossos jovens, pois eles são o amanhã de nossa religião assim como nossas crianças são o futuro da Umbanda.
Meu abraço fraterno.
Pai Daniel de Xangô

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda