Os Ciganos e a Umbanda


Os Ciganos, dentro do ritual umbandista, ainda hoje são alvo de controvérsias e discussões. Muitos centros nem sequer admitem considerá-los como linha de trabalhos, em outros tantos são vistos como entidades de esquerda, sendo permitida sua manifestação somente em dias de trabalhos com Exus e Pomba Giras.

Porém, assim como Zé Pilintra, os ciganos trabalham na Umbanda por terem encontrado reciprocidade e aceitação por parte de muitos sacerdotes e médiuns.

Esse povo, tão rico em cultura e religiosidade, tem sua origem perdida no tempo, pois como sua língua não possui registro escrito, a cultura e tradiuções são passadas de forma oral de pai para filho, de geração a geração.

Alguns estudiosos, acreditam que sua origem remonta a aproximadamente 2000 ou 3000 anos antes de Cristo na região, na região hoje conhecida como Índia. Assim qualquer coisa que se afirme sobre a origem desse povo é mera suposição baseada em conjecturas.

Mesmo com toda essa polêmica e origem nebulosa, os ciganos, desenvolvem um trabalho muito bonito nas giras umbandistas, em geral, gostam de trabalhar com prosperidade, área de nossas vidas na qual são peritos.

Sua giras costumam ter muitas cores, flores, frutas, música e alegria, porém não se engane com toda essa alegria, apesar de alegres seu trabalho é sério e exige tanto do médium como do consulente uma postura respeitosa, para que o trabalho não perca seu lado sagrado para ser somente uma festa.

Creem em um único Deus e tem na natureza sua casa e no céu o seu teto. É um povo que respeita muito os idosos e as crianças.

Essa é minha homenagem ao cigano que trabalha comigo desde o início de minha caminhada mediúnica e até hoje está ao meu lado, hoje mais do que nunca me apoiando e amparando tanto nos momentos de alegria como nos de tristeza.

Um abraço fraterno.

D A N I E L

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda