Paó


Salve, salve Galerinha do Bem!!!


Hoje quero falar sobre um assunto que para algumas pessoas é polêmico que é o paó. Os Umbandistas mais conservadores dirão que esta é uma prática exclusiva do Candomblé, outros dirão que não. Neste artigo irei falar sobre a minha opinião sobre o assunto.

Quero iniciar falando sobre o que é o paó é uma forma de conexão com o sagrado com o Orixá em específico. Trata-se de um conjunto de 3 + 7 palmas ritmados que se faz em momentos específicos da liturgia, muitas das vezes durante os ritos de iniciação.

No Candomblé é muito comum se bater o paó em vários momentos da iniciação e em outras cerimônias específicas, já na Umbanda, nem todos os terreiros costumam bater o paó, em geral se costuma bater o paó em casas umbandistas quando o dirigente espiritual é iniciado e já tomou seus direitos no Candomblé, independentemente de nação.

Bater o paó é um ato muito bonito, dependendo do momento pode ser que o Orixá vire tomando seu filho como um ato de reconhecimento à reverência feita.

Ao meu ver o paó deve ser um ato comum a Umbanda e ao Candomblé, pois é um ato de amor, entrega e conexão com o Orixá ao qual somos iniciados. 



Meu abraço fraterno a todos.



Pai Daniel.
O Japa Umbandista




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda