União do Povo de Axé


Salve, salve, Galerinha do bem!!!


Há alguns dias atrás, novamente, navegando por uma rede social muito popular atualmente me deparei com uma informação que me deixou muito preocupado em relação ao futuro das religiões de matriz africana como a Umbanda e o Candomblé. Em uma determinada postagem uma pessoa dizia que com o empeachment do atual Presidente da República outro deverá ser eleito por voto indireto.

Até aí tudo bem... o que me deixou pasmo foi saber que um dos nomes mais cotados foi o nome de um líder evangélico neopentecostal que notoriamente incita seus asseclas contra nós Povo de Axé. Considerando o grande número de deputados e senadores evangélicos no Senado e na Câmara Federais não seria difícil eleger este homem presidente da república.

Uma pessoa como este senhor no comando do Brasil facilmente o país deixaria de ser laico e
certamente teria sua igreja como religião oficial do país ficando proibido qualquer outro culto religioso que não o dele. Pelo que já ouvi em conversas de pessoas que frequentam essa igreja dentro de coletivos até mesmo os evangélicos que não são da mesma denominação estariam em risco haja vista eu ter ouvido que só há salvação na igreja desse senhor.

Já passou da hora de o Povo de Axé largar as picuinhas e rivalidades de lado e nos unirmos para que essa temeridade não se concretize, pois caso ocorra temo ver nossos terreiros sendo fechados, nós perseguidos e privados de cultuar nossos amados Orixás, Nkices, Voduns, guias com a liberdade que nos é de direito e que os evangélicos, se não todos a sua grande maioria, deseja nos privar.

Sempre fui contrário a mistura de política com a religião, mas vejo que infelizmente a cada dia que passa é justo e necessário que tenhamos nossos representantes nas casas legislativas desse país para que possamos ter nossos direitos de liberdade de credo e culto assegurados assim como diz o Artigo 5º da Constituição Federal de nosso país, o qual segue transcrito:

"Constituição Federal, no artigo 5º, VI, estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando o livre exercício dos cultos religiosos e garantindo, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias." 
(Fonte: http://pge.sp.gov.br/centrodeestudos/revistapge/revista2/artigo5.htm Acesso em: 26/07/2017 17h58m)

Pois é meus irmãos... Não citei nomes para não ter problemas com quem quer que seja mas quem é do axé sabe quem são nossos perseguidores e sendo assim nomes tornam-se dispensáveis.


Abraços fraternos.


Pai Daniel 
O Japa Umbandista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda