Ageum - Comida de Santo


Saravá pra quem é de saravá, Motumbá pra quem é de Motumbá e Mucuiu pra quem é de Mucuiu!!!
Hoje quero falar de mais uma atitude de alguns assistidos que frequentam nossos trabalhos de Umbanda. Entre outras atitudes que não são condizentes com a postura de alguém que procura um templo religioso pra se religar a Deus está a que será analisada neste texto.

É comum nas festas que oferecemos aos nossos amados Pais e Mães Orixás e guias de Umbanda servirmos alguma comida a qual foi previamente rezada, abençoada e consagrada pelos Orixás e guias a quem será ofertada e posteriormente oferecida a quem estiver presente.

O que me entristece é ver muita gente lotando nossos terreiros nas festas de comemoração a Cosme e Damião que vem em busca apenas dos doces, bolos, refrigerantes e fazer bagunça. Em geral se misturam em nossas assistências pessoas que não são umbandistas nem candomblecistas com nossos irmãos em Oxalá que frequentam nossas casas.

A postura de desrespeito, na maioria dos casos chega a assustar, é muito comum ver essas pessoas receberem um pratinho de bolo e um copo de refrigerante e após terminarem de comer simplesmente jogarem no chão e ir embora. Outra postura horrorosa é a de grudar chicletes que mascaram, retirados dos saquinhos que lhes presenteamos, e grudam embaixo de nossas cadeiras compradas e higienizadas com tanto carinho.

Porém o pior comportamento ocorre no momento em que os erês chegam, abençoam os doces e começam a atender e distribuir esses doces para a assistência. Em alguns casos quando os cambonos não tem a devida firmeza para tratar com essas pessoas existem casos de empurra-empurra ou até de discussões. Sabemos que essas discussões quebram as correntes vibratórias positivas que são criadas pelos trabalhadores do astral superior para favorecer nossos trabalhos.

Caros irmãos Sacerdotes e Sacerdotisas, Babalorixás e Yalorixás é preciso fazer um trabalho de esclarecimento de nossos assistidos explicando que apesar de os doces serem a parte, talvez, mais atrativa da festa de Cosme e Damião, o trabalho vai muito além. Explicando isso a mudança ocorrerá com toda certeza não será imediata, mas a longo prazo os efeitos serão notados. Porém o exemplo deve partir de quem veste o branco.

Meu abraço e saravá fraternos.

DANIEL


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda