Pai Xangô Senhor da Justiça Divina

Prezados amigos blogueiros,

Andei pensando muito no que escrever, e notei que já faz algum tempo que não escrevo um artigo sobre algum Orixá, dessa vez resolvi falar sobre Pai Xangô.

Pai Xangô, entre todas as correntes de pensamento doutrinário, é um ponto comum entre todas elas seja na doutrina ensinada por Matta e Silva, Rubens Saraceni ou Pai Ronaldo Linares, todos cultuam Pai Xangô, Senhor das Pedreiras e da Justiça.

De acordo com o que cada dirigente espiritual aprendeu no seu processo de formação espiritual se sincretiza Pai Xangô com um santo diferente da ICAR, sendo o mais comum São Jerônimo. Algumas casas vão sincretizar com São João Batista, outras com São Tiago Maior, vai depender da qualidade do Xangô. 

É por essa razão que algumas casas realizam as festividades em homenagem à esse grande Orixá em datas diferentes algumas celebram em 13/06 outras em 30/09, sendo o mais comum celebrar em 13/06.

Pai Xangô rege a Linha da Justiça com Mãe Egunitá, ambos possuem energia ígnea, porém o fogo regido por  Xangô é o fogo que aquece, o fogo equilibrador, enquanto o fogo regido por Egunitá é o fogo abrasador, consumidor, purificador.

Dentro da doutrina em que me formei sacerdote entendemos que Pai Xangô também polariza com Mãe Yansã, pois ela sendo ar, elemento que alimenta o fogo, elemento de Pai Xangô, podem estar atuando juntos. Vale lembrar que Yansã está diretamente ligada ao fator Lei.

Podemos evocar Pai Xangô para questões relativas à justiça, mas também podemos pedir sua intercessão em questões em que precisamos de equilíbrio para tomar uma decisão acertada, ou para clamar por equilíbrio para alguém que encontre-se em desequilíbrio.

Oração é algo que deve ser um hábito, que porém, não deve seguir uma "receita de bolo" ou um "roteiro" pré-definido, as palavras devem brotar do fundo de nossos corações, mas a pedido do Sr. Caboclo Serra Negra passarei a oração que ele me ditou alguns dias atrás durante uma meditação.

Oração a Pai Xangô.

Divino Pai Xangô,
Senhor da justiça e das pedreiras
Regente divino do fogo sagrado
Vos peço humildemente que ilumine
e equilibre minha vida com seu fogo sagrado.
Fazei de mim um bom instrumentos para os
desígnios de Pai Olorum.
Que assim seja! E assim será!

A seguir segue uma oferenda simples para Pai Xangô.

Costuma-se oferendar Pai Xangô na base de uma pedreira ou montanha, mas na impossibilidade de ir a esses pontos de força podemos oferendar no terreiro com a permissão do dirigente e dos guias chefes da casa ou em nossas próprias casas.

Antes de oferendar Pai Xangô devemos oferendar sua esquerda, em sinal de respeito, pedindo permissão para oferendar esse Pai Orixá. Quando oferendamos no ponto de força escolhemos o local para fazer oferenda e a esquerda desse local oferendamos a esquerda, em casa ou no terreiro devemos fazer isso do lado de fora.

Material:

Oferenda para a esquerda:
- 1 vela branca;
- 1 vela preta;
- 1 vela vermelha;
- 1 charuto;
- 1 cigarro longo;
- 1 garrafa de água ardente;
- 1 garrafa de champanhe rosé.

Montagem:

No local determinado faça um triângulo com as velas da seguinte maneira: vela branca no vértice que aponta para cima, a vela preta no vértice que aponta para a esquerda, e a vela vermelha no vértice que aponta para a direita, acenda o charuto e o cigarro e coloque dentro do triângulo de velas. Circule o triângulo com as bebidas, ajoelhe-se e faça uma evocação à esquerda de Pai Xangô . Em casa pode-se colocar as bebidas em copos.

Oferenda a Pai Xangô:

Material:

- 1 tecido de cor marrom (50cm x 50cm);
- 7 velas marrons;
- 1 gamela de madeira pequena;
- 7 goiabas vermelhas;
- 7 cravos vermelhos;
- 1 cerveja preta.

Montagem:

Estender o tecido marrom sobre o solo, ao centro, coloque a gamela com as goiabas e os cravos, abra a cerveja e coloque na frente da gamela. Circule a oferenda com as velas marrons, acenda-as, ajoelhe-se e faça uma evocação a Pai Xangô e faça seus pedidos. Não se esqueça de agradecer por tudo de bom que você já tem.

Espero que tenham gostado do artigo.

Abraço fraterno.

D A N I E L








Comentários

Anônimo disse…
Obrigada por mais um texto seu, Daniel..
Estava assistindo um programa jornalístico chamado "A liga" da Band, que falava sobre sobrenatural. O modo com o qual retrataram a Umbanda não me agradou tanto, mostraram uma mãe de santo fazendo trabalhos de limpeza na casa de uma "cliente" e jogando búzios para prever tsunamis.. Gostaria de ver a Umbanda que estou aprendendo a amar, que engloba solidariedade, amor ao próximo, ombro amigo, uma extensão de casa..
Se interessar assistir o documentário aí vai o link:
http://www.youtube.com/watch?v=L80FM-c4i4k&feature=related
Beijos
Caia

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda