Fumar ou Não Fumar? Eis a questão!


Meu saravá fraterno a todos os irmãos que costumam prestigiar meu blog.

Como muitos devem saber, sou dono de uma comunidade Umbandista voltada para o público jovem, onde trocamos idéias, experiências e debatemos diversos assuntos.

Recentemente me deparei com um questionamento sobre o fumo. Mais precisamente sobre fumar portando as guias, fios de conta, colares, como queiram chamar.

Fato este que levantou muitos questionamentos sobre o que é permitido e o que não é permitido. Essa questão do que se pode ou não pode fazer muda muito de casa para casa dependendo da doutrina e ensinamentos que o(a) dirigente espiritual recebeu e transmite a seu corpo mediúnico.

Vamos ao ensinamento que eu recebi e procuro transmitir a quem quer que me procure para obter orientações.

Na casa que frequentei por quase 6 anos não era permitido fumar em nenhuma das dependências do prédio onde funcionava o terreiro, nem no portão. Quem quizesse fumar deveria ir fumar na calçada. Médiuns que já estivessem trocados e com guias no pescoço deveriam aguardar o termino dos trabalhos, se trocar e só então deixar o terreiro para fumar na calçada. É fato que alguns não aguentavam e tiravam as guias, enrolavam na toalhinha de bater cabeça e penduravam na cerquinha que separava o terreiro da assistencia e saiam para fumar na calçada.

A explicação que me foi dada, na ocasião, para tanto rigor, foi que nós fumamos por vício, já as entidades que trabalham através de nossa mediunidade se valem da fumaça do tabaco para limpar nosso corpo astral de eventuais cargas energéticas negativas ou larvas astrais que possam estar empregnando nosso perispírito.

Para alguns povos o tabaco é tido como uma erva de poder e é utilizado em cerimônias religiosas como instrumento de purificação. Foi a cultura captalista que deturpou o uso sagrado e ritualístico dessa erva, que "cobrou" e "cobra" seu preço até hoje seja através do vício causado ou por conta de doenças como o câncer de pulmão entre outras que são fruto do fumo excessivo.

É fato que muitas casas hoje aboliram tanto o uso do tabaco como do álcool em seus trabalhos, o que é muito bom para a saúde de todos e dimunui, inegavelmente, a despesa do médium para manter os elementos de trabalhos de seus guias em dias de gira.

Assim fica a reflexão, mas vale lembrar que independente de concordarmos ou não, devemos sempre acatar e obedecer as normas de conduta dentro do terreiro que nos acolhe.

Um abraço fraterno.

D A N I E L




 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda