Cultura da Demanda e a Indústria da Obsessão



Nesses meus quase 11 anos de caminhada eu tenho observado muito a questão demanda e obsessão entre nós umbandistas, seja dirigente espiritual ou médium do templo.

Acho engraçado como para muitos umbandistas uma simples unha encravada ou uma dor de barriga é fruto de uma demanda ou de uma obsessão.

Até que ponto esse tipo de coisa é realmente fruto de uma demanda ou de uma obsessão?

Já observei alguns médiuns trabalhando com seus guias e em alguns casos para o guia tudo era resultado de uma obsessão.

Será que quiumbas, eguns e obsessores são sempre responsáveis pelas "coisas ruins" que nos acontecem?

As pessoas se esquecem de que existem aspectos biológicos para esse tipo de reação e em outros casos eu diria o chavão manjado mas verdadeiro "A toda ação corresponde uma reação".

É imperioso sabermos separar o que é espiritual do que é material, nem tudo é espiritual e nem tudo é material, como ensinou o grande Buda é preciso seguir pelo caminho do meio, sei que não é difícil, porque nem mesmo eu consego ainda seguir nesse caminho o tempo todo.

Fica aí uma proposta de reflexão.

Abraço fraterno

Daniel

Comentários

Anônimo disse…
Olá Daniel! estive lendo este seu texto sobre demanda e obsessão, nossa é pura realidade. eu fico observando o comportamento das pessoas e isso mesmo. como podem ser tão fanaticos, chegam até criar fantasias sobre demanda.
Parabéns é muito lindo.

UM ABRAÇO
PATRICIA

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda