Mediunidade não é brinquedo é preciso preparar.


Salve, salve, galerinha do bem!!!

Hoje quero falar sobre um assunto muito importante que é o preparo mediúnico do Umbandista. É muito comum vermos médiuns iniciantes na vida de axé, na vida de terreiro ansiosos pelo momento de começar a atender com seus guias espirituais, no entanto é preciso calma.

Se formos pesquisar nos milhares terreiros espalhados pelo Brasil os médiuns Umbandistas se iniciaram na religião pelos mais diversos motivos, alguns por amor, outros por terem nascido dentro da religião, outros pela dor, outros por conta de uma doença, entre outras tantas razões.


Quando se é convidado a fazer parte da corrente mediúnica de um terreiro normalmente iniciamos como cambonos, que de uma forma mais simples, são auxiliares das entidades espirituais e médiuns em desenvolvimento. Essa é a fase em que mais aprendemos sobre a vida de axé e podemos também absorver a sabedoria dos conselhos e ensinamentos dados aos assistidos a cada trabalho realizado.

O período que se passa como cambono é um período muito importante, pois é o momento de se adquirir intimidade com seus guias, adquirir afinidade, intimidade com seus Orixás, também é o momento de aprender a identificar as vibrações de cada uma de suas entidades a fim de não permitir, ou ao menos, diminuir as chances de aproximação de espíritos obsessores, zombeteiros ou mal intencionados.

Por isso, querido irmão em Oxalá, não tenha pressa!!! Aproveite cada momento de aprendizado no terreiro, mesmo nos momentos em que levamos uma bronca de nossos dirigentes espirituais é um momento de grande aprendizado, pois seria muito chato aprender sem cometer erros. Aprecie os momentos de conversa que você pode ter com seu dirigente ou com seus mais velhos, certamente eles sempre têm algo de bom e valioso a ensinar.

Meu abraço fraterno.

Pai Daniel
O Japa Umbandista




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda