Liturgia Umbandista



Salve, salve, galerinha do bem!!!


O tema de hoje é Liturgia Umbandista. Mas o que é Liturgia?

Segundo o site (www.significados.com.br) a palavra liturgia tem origem na palavra grega litourgos que era empregada para descrever alguém que fazia serviço público ou liderava uma cerimônia sagrada. No contexto religioso está diretamente relacionada ao conjunto de ritos e cerimônias que compõem as práticas de uma determinada crença ou religião.

A Umbanda enquanto religião possui sua liturgia, que devido a pluralidade de doutrinas e influências sofridas pelos dirigentes em seu processo de formação religiosa não existe uma "regra", porém existem alguns aspectos chaves que convergem e dialogam em todas as vertentes.

É consenso entre todos os dirigentes que a preparação mediúnica do médium umbandista tem seu início em sua residência no momento em que prepara seu banho de ervas. Preparar um banho de ervas não se resume a ferver um pouco de água e colocar um punhado de ervas, aguardar amornar e jogar no corpo após o banho de higiene pessoal. Independentemente de se utilizar ervas secas ou frescas é preciso acender uma vela branca, rezar o banho, e a medida em que deixa o banho cair sobre o corpo limpo fazer seus pedidos, buscar conexão com seus Orixás e guias.

O próximo passo é fazer as firmezas. Cada casa ensina a fazer as firmezas de acordo com a doutrina seguida pelo dirigente então não irei passar formas de fazer suas firmezas para não conflitar com o que seu dirigente espiritual lhe ensina. Respeite as normas da casa que você frequenta. Algumas pessoas não podem acender velas em casa, nesses casos, aconselho conversar com seu dirigente para verificar a possibilidade de acender suas firmezas no terreiro em local apropriado.

No terreiro todo médium deve saudar a porta, a tronqueira, o altar, os atabaques e os pontos de firmeza da casa onde podem estar assentados Orixás e Guias chefes da casa. Algumas casas já deixam estendida em frente ao altar uma esteira com uma toalha branca para que os filhos façam o batimento de cabeça, mas como disse anteriormente cada casa adota um procedimento, converse com seu dirigente e seus mais velhos para saber qual é a forma adotada em sua casa.

Alguns terreiros instituem como norma pedir a benção ao dirigente antes de se fazer qualquer coisa e bater cabeça aos seus pés, para então, se trocar e ajudar naquilo que se fizer necessário. Cabe ressaltar que bater cabeça aos pés do dirigente não é um ato de submissão e sim um ato de respeito e humildade ao Orixá de seu dirigente, OK? Eu particularmente prefiro o termo trocar bençãos, pois quando se pede a benção de um mais velho os Orixás deste nos abençoam e nossos Orixás o abençoam também. Crie o hábito de trocar bençãos, faz bem à alma. Algumas casas costumam dizer que o mais velho não precisa pedir benção ao mais novo, na minha opinião, pode e deve pedir.

Depois de fazer o que lhe é orientado a fazer quando chega ao terreiro, colocar a roupa branca, os fios de contas no pescoço, o pano de cabeça, o pano da costa procure se inteirar do que precisa ser feito. Antes de uma gira há muita coisa a ser feita mesmo que seu Pai ou Mãe já estejam no terreiro preparando tudo desde as primeiras horas da manhã. Não espere seu Pai ou Mãe pedir ou um cargo ou irmão mais velho. Como na vida profissional seja pró-ativo, observe e se voluntarie a ajudar, você verá que aprenderá muito com os mais velhos, as vezes pode até aprender algo novo que já poderia estar fazendo, mas você não sabia fazer nem sabia que poderia fazer.

Há muito mais para se falar sobre a liturgia umbandista, mas por hora acho que já temos bastante elementos para conversar e aprender juntos.

Um abraço fraterno.


Pai Daniel
O Japa Umbandista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda