Hora de nos unir!!!


Salve, salve, meus irmãos de fé em Oxalá, Lemba, Lissá.

Hoje meu texto não é um relato da minha caminhada espiritual como sobre como entendo alguns assuntos ligados à religião, mas um chamamento de vocês, meus irmãos e irmãs, em especial meus irmãos do Candomblé, seja de que nação você for Ketu, Angola, Jeje, Fon, meus irmãos do Omolokô, meus irmãos do Batuque.

Mais uma vez somos tomados de assalto por um projeto de Lei que visa nos privar do direito inalienável de todo cidadão brasileiro que é a liberdade de culto e crença, um direito assegurado pela Constituição Nacional.

A RE 494601 tem como objetivo criminalizar nossas práticas religiosas, em especial nossos rituais
que envolvem o sacrifício de animais. Os autores do projeto alegam haver crueldade e desrespeito com os animais ofertados e querem nos equiparar a criminosos que torturam os animais com prazer.

Nós que somos do axé, vivemos o axé, sabemos que todo animal que é ofertado a um Orixá, um Nkice, um Vodun deve ser tratado com amor e respeito, não pode ser defeituoso (fisicamente) nem estar doente, esses animais passam por todo um preparo que os torna aptos a serem oferecidos à divindade.

Também sabemos que a pessoa que irá participar dos rituais é uma pessoa escolhida pela divindade e é preparada pelos sacerdotes e mais velhos do terreiro para essa função, pois sabemos que o animal não pode sofrer nem agonizar do contrário a divindade não aceita o sacrifício.

Outro fato que também sabemos e quero deixar claro, do animal abatido tudo se aproveita das vísceras ao couro que cobre nossos atabaques. A carne é consumida por toda a comunidade do terreiro que está em função no dia da cerimônia, de forma que nada se perde.

Agora fica meu questionamento e indignação. Durante a greve dos caminhoneiros milhares de frangos morreram nas granjas, pois não havia alimento suficiente para abastecer as granjas, pois a ração estava presa nos protestos. Para isso esses deputados e a sociedade protetora dos animais não fizeram Leis ou protestos. 

Existe grande diferença no abate de animais para consumo humano e o abate religioso. Sabemos que os animais abatidos nos frigoríficos não recebem um tratamento digno se quer piedoso muito diferente do tratamento religioso que mencionei anteriormente.

Então meus irmãos de São Paulo e proximidades os convido a somarem conosco na manifestação que ocorrerá no Vão Livre do MASP no dia 08/08/2018 às 18h00. O MASP fica na Avenida Paulista, 1578, próximo à Estação Trianon - MASP, em frente ao Parque Trianon. Não tem como errar!


Meu abraço fraterno.



Daniel 
O Japa Umbandista 

Comentários

Unknown disse…
Isso mesmo.

É importante lembrar que o costume de costumes religiosos no preparo de alimentos é comum em várias culturas religiosas, como: judeus, muçulmanos e até católicos. Rezar e dividir com o sagrado de maneira respeitosa é parte da fé de cada um.

Parabéns Daniel!

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda