Por que você está no terreiro?


Salve, salve, galerinha do bem!!!

O tema que me traz hoje até vocês é: "por quê você está no terreiro?".

Este é um tema que tenho observado diversos formadores de opinião em nosso meio, diversas vezes tive receio de escrever sobre o assunto aqui no blog com medo de ser taxado como mais do mesmo, ou ser criticado em relação às minhas opiniões, mas hoje resolvi enfrentar esse receio e postar para você a minha opinião sobre o assunto e que fique claro que não sou e nem quero ser o dono da verdade e da mesma forma que respeito a opinião de outros irmãos espero que respeitem a minha.

Tenho observado a rotatividade de filhos de santo nos terreiros em geral, que infelizmente é grande e comecei a me questionar qual é o porquê dessa rotatividade tão grande de filhos? A primeira pergunta que me veio à mente é o problema está na casa ou nos filhos? Sinceramente não encontrei a resposta para essa pergunta.

Toda casa é boa, mas há que se entender algumas coisas antes de formular uma resposta a essa indagação. É fácil, até comodo julgar uma casa de axé ou o seu dirigente quando se está insatisfeito. Se arvorar promotor e apontar todos os erros, problemas e defeitos sem avaliar os seus é no mínimo incoerente e é o que a maioria faz. E chego à conclusão de que infelizmente a ingratidão faz parte de nosso meio.

Muitos filhos ao sair do axé batendo a porta dos fundo se esquece de quantas noites passou cuidando dessess filhos em seus processos de iniciação ou sem seus momentos de dor e fragilidade ouvindo e aconselhando, quantas vezes deixou de comparecer a um compromissão para cuidade e orientar um filho necessitado. Disso muitos não lembram.

É importante ser grato àquele(a) que zela melo seu ori, mutuê, coroa, cabeça, como queiram chamar é fundamental amar, respeitar e porque não cuidar dessa pessoa, mas não é por ela que devemos estar no terreiro, devemos estar no terreiro por uma força maior, que nos move toda em toda função que é realizada no terreiro que é o Orixá, Nkice, Vodun, Santo, como queiram chamar e para aqueles que estão na Umbanda como eu acrescente-se por amor aos guias do Pai ou Mãe e por amor a seus próprios guias.

Devemos estar no terreiro por amor, respeito a essa divindade e entidades que se dão ao trabalho de vir até nós quando o invocamos por amor e nos ajudam mesmo sabendo que muitas vezes terão devolta apenas ingratidão e desrespeito.

Honre o nome de sua casa, de seus ancestrais e estará honrando seu próprio destino.

Abraço fraterno

Pai Daniel

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda