O Cambono na Umbanda


Saravá pra quem é de saravá, Motumbá pra quem é motumbá, Mucuiu pra quem é de Mucuiu.

Meus queridos irmãos leitores, hoje quero falar sobre uma figura tão importante no terreiro quanto os próprios médiuns e às vezes não é tratado com a devida atenção que é o cambono. 

É minha gente o cambono! A quem peço licença para falar um pouco sobre sua pessoa.

Sem o cambono, o ogã e as ekedis (na casa em que há esse cargo) a gira não acontece, pois quanto o Pai e/ou a Mãe e Pais e/ou Mães Pequenos incorporam quem administra e cuida de tudo são eles. Sem esses irmãos que não possuem o dom da incorporação para auxiliar com amor e respeito os guias incorporados muita coisa seria difícil ou impossível de acontecer.

Hierarquicamente temos os Ogãs e Ekedis depois os Cambonos seguidos pelos médiuns iniciantes no culto. A função do Cambono é prover o guia ao qual foi designado para auxiliar de tudo que necessitar durante o seu atendimento.

De casa para casa se ensina os cambonos de formas diferentes por que de acordo com a doutrina que é praticada e os costumes ensinados pelos guias do Pai ou Mãe da casa algumas funções e responsabilidades podem mudar. 

É muito comum ver os cambonos muito ansiosos e sequiosos pelo momento de sua coroação para linha de passe e posteriormente para a linha de consulta ou atendimento. O que muitos não percebem é a grande oportunidade de aprender durante a gira. Quer melhor professor para ensinar sobre a vida que um Preto Velho ou um Exu?

Em geral nós médiuns não percebemos que através dos erros alheios, das dores alheias que acompanhamos nos desabafos da assistência com os guias podemos aprender muito no sentido de aprender com os conselhos dados pelas entidades. Afinal quantas vezes não vemos alguém com o coração partido se ajoelhar aos pés de um preto velho, chorar, e depois ouvimos o vôzinho falar: "inquantu fia num aprendê a si amá ninguém vai querê amá a fia"?

Outra coisa que os cambonos não percebem é que tudo que fazem no sentido de preparar o terreiro pra gira preparando os "lixinhos", separando as coisas do guia que vai cambonar, estar atento ao trabalho, e principalmente se preparar para os trabalhos como qualquer outro médium é muito importante para o Pai e/ou Mãe do terreiro.

Em geral os filhos se esquecem que no dia da gira nós Pais e Mães de terreiro estamos envolvidos não só com os filhos e assistência mas estamos atentos às vibrações que chegam, às instruções vindas dos Orixás e Guias então toda ajuda é muito, mas muito bem vinda! Antes e depois da gira!

Pois é meus irmãos cambonos seu labor na seara umbandista é muito valioso e se feito com amor e dedicação nossa gira será ainda mais reluzente e cheia de axé! 

Meu abraço fraterno a todos.

Pai Daniel

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda