Comportamento de nossos assistidos

Meu saravá fraterno aos amigos e irmãos que acompanham meu blog.

Hoje, meus irmãos, venho falar de um comportamento que tenho observado em muitos terreiros que é o comportamento da assistência.

Infelizmente nossos assistidos não compreendem a importância do silêncio durante um trabalho espiritual. Não se dão conta que através do silêncio pode se buscar elevação do espírito e do lugar onde estão sentados receberem as bençãos e o que vieram buscar, segundo o merecimento de cada um.

Ao contrário do que comentei acima, o que percebo, é que muitos ignoram os constantes pedidos de silêncio dos dirigentes as vezes de cambones e médiuns da corrente e continuan com conversas paralelas, as vezes falando alto.

Esse tipo de comportamento quebra as correntes energéticas que o plano espiritual forma horas antes do trabalho para que este se desenvolva com tranquilidade e harmonia.

Outra coisa que me entristece é que poucos dos nossos assistidos, aqueles que todas as giras estão presentes, não faltam, quando indagados sobre sua religião se dizem católicos na melhor das hipóteses espíritas.

Me entristece ver que na hora da necessidade, do vamos ver, a Umbanda, seus Orixás e seus guias lhes serviram, porém sentem vergonha de dizer que são Umbandistas.

Os guias de luz que me orientam e trabalham através de minha matéria, amigos umbandistas sempre me dizem que não devo me abalar com isso, que devemos fazer o bem sem ver a quem e principalmente sem esperar agradecimentos de quem quer que seja.

Eu concordo em gênero, número e grau.

Mas o que me incomoda é que os Orixás, os guias não sentem vergonha de atende-los seja com o problema que for, não tem vergonha de muitas vezes igualar sua vibração e magnetismo ao nosso para que possam fazer a caridade mas as pessoas sentem vergonha de dizer que são filhas de Orixá.

Esse é um dos motivos pelos quais eu mantenho esse blog, mesmo hoje tendo pouco tempo para sentar e escrever algum artigo.

Não tenho vergonha de dizer que SOU UMBANDISTA, SOU FILHO DE ORIXÁ!!!

Meu abraço fraterno a todos.

D A N I E L

Comentários

Unknown disse…
Daniel, muito útil o seu texto. Fico muito triste também quando percebo esse comportamento da assistência: as conversas, o "levanta e senta", e a falta de consideração com a corrente que está firmada ali.
Quanto a não assumirem serem filhos de Orixá, isso meu caro, é um privilégio e coragem para poucos, vestir a camisa da nossa querida Umbanda não é pra qualquer um. Somos tachados de macumbeiros, de bruxos, de mil e uma coisas que não fazem o mínimo sentido real, mas as quais, nas hora do aperto todos procuram e entram no terreiro quase que disfarçados para não serem reconhecidos.
Nossos Orixás, Guias e Entidades de lus estarão sempre aptos para prestarem a caridade com muito amor, mas para aquele que é MERECEDOR.
Abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Lua Grande? Lua Pequena?Uma Lua? Ai meu Deus, qual a diferença???

As quartinhas na Umbanda

O Alguidar na Umbanda